Breaking Bad S04E13 Finale Review

**spoiler

Jesse acha que Walter envenenou Brock com ricina. Jesse vai tomar satisfação com Walt, que não só jura inocência como convence Jesse que Gus é propenso a matar crianças e, por isso, deve morrer. Jesse se reaproxima de Walt. O velho Salamanca é envolvido numa narrativa perfeita. Com Gus morto, Walt liberta Jesse dos capangas de Gus e explode o laboratório. Agora esqueça tudo isso e foque apenas numa disputa: Walt contra Gus.

Espetacular o fim da quarta temporada de Breaking Bad. Pela primeira vez na vida, o plano de Walt funciona lindamente. E ele ganha, de fato. Todo mundo, todo mundo mesmo, vem em último lugar.

Não existem palavras para expressar o amor que sinto por Breaking Bad. Eu amo os atores. Eu amo os roteiristas. Eu amo os diretores. Eu amo cada referência que Vince Gilligan usa. É, sem dúvida, minha série preferida. E digo isso como fã declarada de SopranosMad Men, Boardwalk Empire e Six Feet Under.

O que eu vi de melhor na Season 4.

Inspiração. Muita referência ao cinema western. Uma homenagem a Operação França, alguma coisa de The Maltese Falcon e quase tudo dos irmãos Coen.

Elenco. Dean Norris tem mais substância do que eu imaginei, e muito dessa substância passou para seu personagem, Hank. Ele tornou-se um personagem muito mais rico do que poderia ter sido. Eu dou crédito ao ator por isso.

Vozes. Uma preocupação constante. Saul tem que soar como Saul, Skyler tem que soar como Skyler. Escritores orientados para que nossos personagens soem como nossos personagens.

Anúncios