Dexter: Nada é pior que House

O final de Dexter, infelizmente, não foi suficiente para compensar mais uma temporada, em grande medida, óbvia e decepcionante. É claro que os fãs deliraram com o sinal da cruz sobre a sua última vítima: “I’m a father, a son, a serial killer”. Eu também vibrei.

Mas seria o episódio 12, intitulado “This Is the Way the World Ends” o começo do fim? Porque, convenhamos, tá na hora de passar o facão em Dexter e House. Já deu.

A questão incestuosa levantada nessa temporada não é novidade na TV americana: quem acompanha Boardwalk Empire sabe do que estou falando. Mas o que foram aquelas cenas entre Deb e a terapeuta? Muito exageradas. Sem falar que a terapeuta é BURRA!  Era só jogar a sugesta na Deb que ela virava lésbica fácil, fácil. Enfim, acho que a revelação apresentada no final foi uma boa escolha. Já era hora.

E aquele estagiário, meu Deus? Será que vai se perder tipo Iniciativa Dharma em Lost ou vai ser resgatado na próxima temporada? E a LaBotoxGuerta? Perigosa toda. Gosto dela.

A real é que continuo gostando de Dexter e nothing is as bad as House – nem tente acompanhar essa Season 8 (tá constrangedora).

Anúncios