Gostosa e bêbada, você estupra?

No ano passado, dois policiais nova-iorquinos foram absolvidos do estupro de uma mulher em 2008. Segundo a suposta vítima, que estava bêbada no momento do encontro, os dois teriam abusado dela, depois de serem convocados para ajudá-la a chegar em casa. Os oficiais foram condenados apenas por falta de conduta.

Introduzo o caso acima porque resolvi falar sobre o caso do estupro no BBB. Acompanhei durante o domingo a manifestação das pessoas no Twitter e fiquei intrigada com a maioria dos comentários – grande parte relacionada ao programa, não ao caso.

Pouco me importa se o BBB é lixo, se a Globo é lixo, se o diretor é lixo. Olha, eu admito que um programa destes é inútil, mas o episódio do estupro foi o suficiente para me incomodar. Difícil, para muitos, é aceitar que o cenário é real, constrangedor e coloca qualquer mulher num estado de medo e intimidação.

A verdadeira prova de uma violência não reside no fato de não lembrarmos dela, mas de sabermos imediatamente que jamais poderemos esquecê-la.

A real é que vivemos numa cultura de estupro, num mundo que vende imagens de abuso sexual como se fossem puro tesão – e que culpa a vítima, sempre. Se você vê uma pessoa bêbada, quase apagada, o que você faz? Você a estupra? E se você vê uma menina gostosa muito bêbada e incapaz de reagir, você a estupra?

Infelizmente muita gente ainda relaciona estupro com violência física real. A mulher não precisa apanhar para configurar estupro. O caso dessa menina, e de milhões de outras, é grave e a discussão mais que válida.

Na série American Horror Story existem dois pontos de vista sobre as mulheres, e ambos são negativos: ou você é uma bruxa velha ou assexuada, ou é uma puta jovem e sexy. O melhor exemplo disso é Moira. Old Moira (Frances Conroy) é distante, fria, pouco atraente; Moira Young (Alex Breckinridge) é sedutora, quente, atraente, amoral e sexualmente voraz.

Durante muitos episódios ela tenta “seduzir” Ben. “Não é isso que todos os homens querem?A liberdade para saciar suas necessidades, sem culpa?”, ela questiona.

Mas Ben não come a empregada e passa a acreditar que sua esposa foi estuprada: a recompensa é que ele finalmente consegue ver Moira do jeito que ela realmente se parece. (E neste momento você pode ouvir as vozes masculinas da base de fãs gritando em desespero: “Oh não, isso significa que não veremos mais a empregada jovem?”. Esta talvez tenha sido a redenção da personagem. E de toda mulher que assistiu a série.

 

Anúncios