Morri! Breaking Bad pode virar filme

Christina Hendricks recebeu ontem, pela segunda vez, o prêmio oferecido pela BTJA de melhor atriz coadjuvante em série dramática. E não há como negar que ela é a Isolda, a Joana d’Arc de Mad Men. Joan Harris é, ouso dizer, a personagem mais autêntica da série. E a duras penas. Feliz também por Claire Danes (melhor atriz/drama) que ganhou por Homeland – eleita a melhor série do ano.

Com a vitória, a AMC marca três pontos este ano. Bryan Cranston e Giancarlo Esposito, de Breaking Bad, levaram merecidamente os prêmios de melhor ator principal e melhor ator coadjuvante.  Quem mais levou prêmio ontem

Aliás, faltando menos de um mês para começar a última temporada de Breaking Bad, algo fascinante pode vir aí. UM FILME.

Cranston disse ao Los Angeles Times:

Vince feels that now we have too much story. We could actually go beyond those 16 episodes. It’s not far-fetched. I wouldn’t mind visiting that possibility.

Uma pessoa que não compreende a grandeza dessa notícia merece todo o meu desprezo.

Anúncios