Em defesa da má fase de Boardwalk Empire

Vi Richard virar babá e segurança de bordel. Vi Nelson sofrendo bullying. Vi Al Capone chorando e me perguntei, diversas vezes, É NOVELA ISSO? Vi Margareth deprimida. Vi Chalky White chatiado com a filha namorando e me perguntei, de novo, se essa trama não era absolutamente irrelevante.

Eu sei que muita gente desiste da série, mas é preciso deixar claro que nem todos os shows são acelerados como Homeland, o novo 24H. Essa não é a intenção de BE, que foi anunciada em 2010 sob uma onda de expectativas e com um dos mais fortes elencos da televisão, incluindo Steve Buscemi, Kelly Macdonald e Michael Shannon.

Não era pra menos. Martin Scorsese dirigiu o piloto escrito por Terence Winter, o homem por trás de alguns dos melhores episódios de Sopranos. A expectativa foi tão alta que houve quem acreditasse no exorcismo de todos os fantasmas da família Soprano que ainda rondam pela HBO.

Eu prefiro encarar essa fase como uma fase ruim, apenas. Como uma pausa. Tivemos uma primeira temporada tensa com a batalha entre o Nucky (Steve Buscemi ) empresário e o Nucky bandido. Foi lindo. Uma segunda temporada violenta centralizada em Nucky e Jimmy (Michael Pitt), seu protegido. Um corajoso embate que colocou a frieza de Buscemi acima da força furiosa e irrestrita de Pitt. Confesso que chorei.

Agora, uma outra história se desenrola…

Foque em Nova York. Em Lucky Luciano (Vicent Piazza), Rothstein (Michael Stuhlbarg) e O’Banion (Arron Shiver), que estão estabelecendo seus territórios para introduz de vez um novo produto, a heroína.

Foque na ameaça carismática de Gyp Rosetti, interpretado magnificamente por Bobby Cannavale. Olhe além das armadilhas, dos detalhes históricos e por vezes exaustivos… foi apenas uma temporada. O melhor ainda está por vir.

Mais comparações com Sopranos

Há aqueles que acham a interpretação de Buscemi fraca para um papel de gangster sob a justificativa de que ele não tem o carisma de um James Gandolfini (voltamos a Sopranos, de novo), coisa que eu não concordo mesmo.

Primeiro porque Nucky começou a vida como um homem de negócios – e acreditou, erroneamente, que poderia ser metade “gangster”. Já Tony Soprano começou herdando o título de família. Segundo porque Tony e Nucky só tem a máfia em comum. Todas as outras coisas são diferentes.

Nucky é o tipo de homem que não quer que você pense que ele é perigoso, mesmo quando ele está prestes a enfiar uma bala na sua cabeça. Tony não era assim.Nucky é governado pela razão e raramente toma uma decisão sem antes considerar seus efeitos a longo prazo. Tony não era assim.

Boardwalk Empire é sobre uma América mergulhada em ganância e corrupção – o que torna esse show mais do que um filme de época – e que vai premiar aqueles dispostos a dar-lhe uma segunda tentativa.

Anúncios