Girls virou comédia romântica [final da segunda temporada]

Achei o final da segunda temporada de Girls desarticulado. De repente o show se transformou em uma comédia romântica, muito longe, muito distante da vida real que a roteirista do programa sempre defendeu como crua ao extremo. Apesar de doce, a conclusão errou em vários sentidos. Pontuo:

  • O cara que humilhou a namorada numa espécie de “estupro” de repente se transformou num cavalheiro de armadura pronto para salvar a ex-namorada?
  • Fiquei na dúvida quanto ao comportamento de Hannah. Ela está enfrentando problemas reais ou procurando homens para resolvê-los?  Não me parece legítima sua crise emocional.
  • Problemas mentais, desequilíbrios, crises nervosas não tornam personagens mais próximos do público. Com a exceção de Sopranos, cuja crise de pânico do personagem principal foi necessária para contextualizar o momento histórico da série. Insisto que Hannah e seus amigos não precisam desse tipo de desordem para tornar a série mais real.  

E aquela sensação de muitas respostas e poucas perguntas?

girls segunda temporada

Se a série não fosse renovada, poderia terminar aí. Até aceito um final sem suspense, mas não posso deixar de lado um fato: grandes séries terminam suas temporadas com muitas perguntas.

Mad Men terminou com Don prestes a embarcar em um caso; Breaking Bad com Hank descobrindo tudo em cima de um vaso sanitário; Downton Abbey com a morte de um personagem querido.

Se não é o suspense, a vontade de assistir mais, o que segura uma série quando podemos simplesmente observar nossos amigos e suas vidas? Na verdade, acho a essência de Girls chata e um ou outro episódio genial, mas se continuo assistindo é por um motivo óbvio: pensar sobre o quão realista o show é ou não é.

Anúncios