Bates Motel e Hannibal tem aspecto existencial de Mad Men

As novas séries Hannibal e Bates Motel, embora inspiradas em histórias e personagens estabelecidos, não estão interessadas ​​em reproduzir épocas ou mesmo em seguir uma linha do tempo.

Na verdade as duas divergem drasticamente de tudo aquilo que já sabíamos sobre seus mundos – o que é ótimo. Em uma indústria que trata personagens e histórias como “propriedades”, ambas mostram que podem ser trabalhos originais.

série hannibal e série Bates Motel

Hannibal, da NBC, situa-se no dia de hoje, e a versão de Lecter para TV é bem mais charmosa e elegante. O visual do show é mais expressionista, meio sonho, meio realidade, atmosfera sofisticada. Achei o piloto muito bom, apesar de atropelar muitas cenas.

Motel Bates também situa-se nos dias de hoje, e a versão de Norman  para a TV é bem fofa. O visual é mais retrô e evoca descaradamente Twin Peaks. O piloto, que é muito bom, deixa bem clara a relação doentia entre Norman e sua mãe, papel desempenhado pela ótima Vera Farmiga. Ela consegue manter o ar afável até pedindo ajuda ao filho para eliminar o corpo de um estuprador. O show é bem simpático.

Não dá pra negar que o tema de Mad Men está presente nessas duas séries. Explico: Norman e Hannibal tornaram-se “Norman” e “Hannibal” pela mesma razão que Dick Whitman, em Mad Men, tornou-se Don Draper: as vezes, é preciso fingir ser outra pessoa para ser você mesmo.

Anúncios