O processo criativo das séries em Sala de Roteiristas

Sala de roteiristas de breaking bad

The Writer’s Room: Breaking Bad

A verdade universal que eleva o roteirista de televisão ao status de Deus, assim como acontece com o diretor no cinema, é a mesma que garante que ele não tem condições de gerar um programa sozinho. Dado o volume de conteúdo, o trabalho é esse: colaborar numa espécie de comunhão criativa sem apego às próprias ideias.

Em The Writer’s Room, série do Sundance Channel que está na segunda temporada, Jim Rash apresenta semanalmente discussões com escritores sobre o processo criativo de algumas das melhores séries de televisão. No primeiro episódio conhecemos a sala de roteiristas de Breaking Bad (não é a sala deles, claro) e a temporada segue com Dexter, Game of Thrones, Scandal, House of Cards etc.

Montar a sala de roteiristas ideal é tarefa complicada. Geralmente elas são formadas por:

  • aquele que fala demais
  • aquele que fica puto
  • o pavão
  • o puxa-saco
  • o que é ótimo em perguntar “por que?”
  • o dono da série.

Não em Breaking Bad. Em The Writer’s Room fica claro que aquela é a melhor situação de todas.

 

Anúncios